Conselho Consultivo daDécada

O Conselho Consultivo da Década é um órgão consultivo da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) da UNESCO, o órgão da ONU encarregado de coordenar a Década Oceânica, que prestará consultoria estratégica sobre a implementação da Década. Os membros são selecionados por um período de dois anos e servem em suas capacidades individuais.

O Conselho Consultivo da Década fornecerá recomendações sobre o endosso de programas e Centros Colaborativos da Década e comentará sobre o desempenho consolidado das Ações da Década Oceânica. Os membros do Conselho também contribuirão para a avaliação dos requisitos de recursos para as Ações da Década Oceânica e aumentarão a conscientização sobre a Década Oceânica, inclusive com potenciais fornecedores de recursos.

Os quinze especialistas selecionados pelo COI-UNESCO para o período 2022-2023, provenientes de treze países, vêm do governo, do setor privado, da filantropia, da sociedade civil e da comunidade científica.

OProfessor Kouadio Affian é Vice-Presidente da Universidade Felix Houphouet-Boigny (Costa do Marfim), responsável pelo treinamento e pesquisa desde 2012. Antes disso, ele foi Diretor do Centro de Sensoriamento Remoto para Pesquisa Aplicada, bem como Diretor da escola africana de pós-graduação em Sensoriamento Remoto (1999-2010) na Universidade de Cocody, antes de se tornar Reitor da Escola de Ciências da Terra (2010-2012). O Prof. Affian tem atuado em inúmeros órgãos e comitês nacionais; em nível internacional, ele tem participado regularmente dos órgãos da UNESCO e do COI-UNESCO desde 2005 - mais recentemente, foi nomeado Presidente do IOCAFRICA em 2021. Ele tem mais de 80 publicações a seu crédito, focando entre outras no desenvolvimento da gestão integrada da zona costeira, erosão costeira, temperatura da superfície do mar, cor do mar, batimetria e estudos ambientais baseados em sensoriamento remoto e SIG. O Prof. Affian possui diplomas em biologia marinha e sensoriamento remoto aplicados à oceanografia.

 

A Dra. Frida Maria Armas-Pfirter é professora de Direito Internacional Público e Direito do Mar na Universidade de Buenos Aires e na Universidade Austral (Argentina). Ela também é conciliadora e árbitro do sistema de solução de controvérsias da UNCLOS desde 2009. Desde 2001, ela tem atuado como especialista na International Seabed Authority e ocupou vários cargos. É Coordenadora Geral da Comissão Nacional Argentina sobre o Limite Externo da Plataforma Continental (COPLA) desde 1997, liderando mais de sessenta profissionais encarregados do trabalho científico e jurídico para a demarcação do limite externo da plataforma continental argentina. Por este trabalho, ela recebeu a Menção Honrosa "Senador Domingo Faustino Sarmiento" do Senado Argentino (2016). Ela é autora de numerosos artigos e livros sobre direito internacional e direito do mar.

 

Dr. Tamatoa Bambridge é diretor de pesquisa no Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS) trabalhando em um laboratório de biologia marinha em Moorea (Polinésia Francesa) desde 2007. Ele também leciona na Ecole Pratiques des Hautes Etudes (EPHE), na Universidade da Polinésia Francesa e na Universidade da Nova Caledônia, em nível de mestrado em pesquisa. Sua pesquisa primária atual se concentra na intersecção entre biodiversidade, cultura e línguas e os fatores que influenciam a resiliência e a governança híbrida. Ele também usa ferramentas como a modelização e a participação de atores para elucidar estratégias espacialmente explícitas sobre lagoas e recifes. O compromisso de longo prazo de Tamatoa com a compreensão da gestão tradicional de recursos da Polinésia levou à publicação do "The Rāhui" em 2016. Ele é o presidente do comitê científico da reserva Man e Biospere da UNESCO de Fakarava no Arquipélago de Tuamotu.

 

Dr.rer.nat. Silvia Chacón Barrantes é professora titular do Departamento de Física da Universidade Nacional, Costa Rica. Ela é a coordenadora e fundadora do Programa SINAMOT (atuando como Centro Nacional de Alerta contra Tsunami na Costa Rica) e tem sido o Contato Nacional contra Tsunami do país desde 2015. Ela está envolvida desde 2014 no Programa Tsunami do COI-UNESCO como Presidente do Grupo de Trabalho Regional para América Central do ICG/PTWS (2017-2021) e Presidente do ICG/CARIBE-EWS (2018-2022). Ela lidera um projeto que desenvolve mapas de evacuação do tsunami na Costa Rica e internacionalmente e liderou o reconhecimento do Tsunami Ready de quatro comunidades na Costa Rica. Ela foi reconhecida como uma das 100 mulheres mais poderosas da América Central pela Forbes para 2019, 2020 e 2021. Ela é doutora em geociências costeiras pela Universidade de Kiel (Alemanha), mestre em oceanografia física pela CICESE (México) e bacharel em física pela Universidade da Costa Rica.

 

Professor Dato' Dr. Nor Aieni Haji Mokhtar tem servido no setor público e acadêmico desde 1980, contribuindo significativamente para o ensino superior e a capacitação nacional da Malásia. Ela tem trabalhado como acadêmica na Universiti Teknologi Malaysia por mais de 30 anos, ensinando e realizando pesquisas em física, hidráulica, modelagem física, gerenciamento de dados, engenharia costeira, ambiental e estudos de políticas. Ela atuou como Diretora e Subsecretária na Diretoria Nacional de Oceanografia, Ministério de Tecnologia e Inovação da Ciência em 2008-2014 e foi responsável pela criação do Centro Nacional de Dados Oceanográficos da Malásia. Nor Aieni também esteve envolvido na Sub-Comissão COI-UNESCO para o Pacífico Ocidental (WESTPAC) e inventou um sistema patenteado de proteção costeira: Laje Sine. Nor Aieni é bacharel pela Universidade de Binghamton (EUA), mestre pelo University College of Swansea (Reino Unido) e doutor pela Universiti Teknologi Malaysia.

 

Vidar Helgesen é Diretor Executivo da Fundação Nobel em Estocolmo, Suécia. Advogado internacional por formação, ele ocupou vários cargos públicos no governo norueguês, mais recentemente como Representante Especial para o Oceano. Ele liderou o Grupo de Sherpas para o Painel de Alto Nível para uma Economia Oceânica Sustentável 2018-2020. Ele foi Ministro do Clima e Meio Ambiente, Ministro de Assuntos Europeus e Chefe de Gabinete do Primeiro Ministro, bem como Vice-Ministro de Relações Exteriores. Ele atuou como Co-presidente do Conselho de Cooperação Internacional da China para o Meio Ambiente e Desenvolvimento, Secretário-Geral do Instituto Internacional para Democracia e Assistência Eleitoral e Assessor Especial do Presidente da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. Ele é membro da Diretoria do Centro CICERO de Pesquisa Climática Internacional, Norfund e C4IR Ocean.

 

OProfessor Gideon Henderson é Conselheiro Científico Chefe do Departamento de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais (Defra, Reino Unido), responsável por supervisionar a qualidade das provas em que o Departamento se baseia para as decisões políticas. Ele também fornece aos ministros conselhos científicos e estabelece as prioridades para a pesquisa científica e a coleta de provas. Ele é professor de Ciências da Terra no Departamento de Ciências da Terra da Universidade de Oxford desde 2006. Ele também é Pesquisador Sênior no University College, Oxford e Cientista Associado Adjunto de Pesquisa no Lamont Doherty Earth Observatory da Universidade de Columbia. Seus prêmios incluem a 30ª Medalha Anual Plymouth de Ciências Marinhas 2016, o prêmio de jovem cientista de destaque da União Européia de Geociências em 2001 e o Leverhulme Prize Fellowship em 2001. Em 2013, ele foi eleito Fellow da Royal Society.

 

Charlotte Hudson é a Diretora de Projetos do Lenfest Ocean Program, um programa científico de concessão de subsídios baseado no The Pew Charitable Trusts (Washington, D.C., EUA), que financia projetos de pesquisa que atendem às necessidades das partes interessadas marinhas e costeiras e apóia os bolsistas a se envolverem com as pessoas mais propensas a utilizar os resultados. Ela é responsável por identificar áreas temáticas de pesquisa e supervisionar a concepção e implementação de projetos de pesquisa que incluam o envolvimento intencional com aqueles que possam utilizar a pesquisa. Ela também supervisiona o engajamento e a comunicação dos resultados da pesquisa de forma a informar as decisões políticas e promover a gestão sustentável do oceano. Hudson é co-autora de muitos trabalhos sobre o papel da ciência, filantropia e política na tomada de decisões. Ela recebeu um bacharelado em biologia do Davidson College e um mestrado em gestão ambiental da Nicholas School of the Environment da Duke University.

 

Dr. James Gitundu Kairo é um Pew Fellow (2019) e cientista-chefe do Kenya Marine and Fisheries Research Institute, onde ele dirige uma equipe dedicada a trabalhar nos manguezais e no ecossistema de carbono azul associado. Kairo é membro do Grupo de Trabalho Científico Internacional sobre Carbono Azul (Iniciativa Carbono Azul) e foi o autor principal coordenador do Relatório Especial do IPCC sobre o Oceano e a Cryosphere in a Changing Climate (SROCC).

 

A Dra. Margaret Leinen é Diretora da Scripps Institution of Oceanography e Vice-Chanceler de Ciências Marinhas da Universidade da Califórnia em San Diego (EUA). Ela é uma bioquímica e paleoceanógrafa oceânica cujas pesquisas incluem o estudo do ciclo de carbono oceânico e o papel do oceano no clima. Ela atuou como Diretora Assistente para Geociências, Fundação Nacional de Ciências dos EUA de 2000 a 2007. Enquanto esteve lá, Leinen foi co-presidente do primeiro Subcomitê de Ciência e Tecnologia Oceânica, e foi presidente e vice-presidente do Programa de Pesquisa de Mudanças Globais dos EUA. Durante 2017 e 2018, ela foi enviada do Departamento de Ciência dos Estados Unidos para a América Latina e o Pacífico. Internacionalmente, ela serviu em muitos conselhos e comitês científicos consultivos. Ela serviu como Presidente da União Geofísica Americana, Presidente da Sociedade de Oceanografia e Presidente da Seção de Ciências Atmosféricas e Hidrosféricas da AAAS.

 

Angelique Pouponneau é advogada (Seychelles e Reino Unido). Ela possui um LLM em Direito Ambiental; especializada em Direito do Mar e Direito dos Recursos Naturais. Angelique é também uma negociadora treinada em mudança climática sob o Programa de Bolsas de Estudo da AOSIS sobre Mudança Climática nas Nações Unidas. Ela trabalhou em diferentes países do Caribe, Pacífico e Oceano Índico em uma ampla gama de projetos relacionados à pesca sustentável, gestão sustentável da biodiversidade marinha dentro e fora da jurisdição nacional, e mudanças climáticas, em particular adaptação climática e financiamento climático. Além disso, ela atuou como especialista jurídica do Grupo Africano do Sexto Comitê em trabalhos sobre oceanos e direito do mar nas Nações Unidas. Além disso, Angelique tem experiência de trabalho com a sociedade civil como co-fundadora e membro da diretoria de organizações sem fins lucrativos nas Seychelles e no exterior.

 

O Dr. Bente Pretlove é o Diretor de Programa para o Espaço Oceânico na DNV (Noruega). Nesta função, ela gerencia os esforços de pesquisa da DNV relacionados ao desenvolvimento sustentável das indústrias baseadas nos oceanos. Bente tem mais de 20 anos de experiência em mudanças climáticas, sustentabilidade e gerenciamento ambiental, em combinação com tecnologia e inovação. Ela se concentra no pensamento sistêmico e na colaboração interdisciplinar e freqüentemente trabalha na interface entre a pesquisa e a indústria. Ela desempenhou papéis de liderança e se envolveu estreitamente com diferentes setores da indústria: ONGs, organizações da ONU e governos. Ela atua como especialista e representante da indústria em várias organizações e comitês diferentes. Entre outras, ela é nomeada Membro do Comitê Nacional Norueguês para a Década dos Oceanos e Vice-presidente para o Crescimento Azul na Plataforma Tecnológica da União Européia sobre a Água. Bente também é representante da DNV na Coalizão de Administração Oceânica do Pacto Global da ONU (UNGC).

 

O Dr. Fangli Qiao, acadêmico da Academia Internacional de Ciências da Eurásia e editor-chefe de Oceanodelismo, é Professor Presidente de Oceanografia Física e Diretor Geral Adjunto do Primeiro Instituto de Oceanografia (FIO), Ministério de Recursos Naturais da China. Seus interesses de pesquisa abrangem o desenvolvimento de modelos oceânicos e climáticos, dinâmica oceânica, turbulência e interação ar-marítima. Ele estabeleceu a teoria da mistura induzida por ondas não quebradoras de superfície (Bv) e descobriu o mecanismo da geração Bv através da interação onda-turbulência. Ele desenvolveu a primeira geração de modelo oceânico de circulação de ondas de superfície totalmente acopladas (FIO-COM), bem como o modelo de furacão/tecloro de ondas atmosféricas acopladas (FIO-AOW). O Dr. Qiao foi membro do Grupo de Planejamento Executivo da Década Oceânica e depois do Conselho Consultivo da Década; ele também é co-presidente do COI/WESTPAC. Ele recebeu inúmeros prêmios acadêmicos e tem mais de 380 publicações em revistas científicas de revisão por pares.

 

A Dra. Katy Soapi é a Coordenadora do Centro de Ciência Oceânica da Comunidade do Pacífico na Comunidade do Pacífico (SPC, Nova Caledônia). Antes disso, ela era a Gerente do Centro de Pesquisa de Produtos Naturais do Pacífico na Universidade do Pacífico Sul (USP), em Fiji. Ela trabalhou com os governos das ilhas do Pacífico para ajudar no desenvolvimento de diretrizes e políticas de acesso e compartilhamento de benefícios. Katy é consultora em recursos genéticos marinhos apoiando os países das Ilhas do Pacífico no processo de biodiversidade marinha em áreas fora da jurisdição nacional (BBNJ) na ONU. Katy é apaixonada por desenvolver a capacidade dos profissionais do oceano no início da carreira e também é ativa a nível da comunidade. Katy é bacharel pela USP, mestre pela Universidade de Sydney, Austrália, e doutora pela Universidade de East Anglia, Reino Unido. Ela cresceu na ilha de Rendova, Ilhas Salomão.

 

Dr. Alexander Turra é professor do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (IOUSP, Brasil) e coordenador da Cátedra UNESCO sobre Sustentabilidade Oceânica, baseada no Instituto Oceanográfico e no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo. Ele é biólogo que exerce pesquisa interdisciplinar e integrada, focando temas como biodiversidade marinha, governança, gestão integrada, conservação marinha, avaliação do impacto ambiental, mudança climática e poluição marinha (lixo marinho). Turra busca promover a integração entre ciência e sociedade, formuladores de políticas e o setor privado para apoiar políticas públicas e desenvolvimento tecnológico e inovação aplicada ao oceano.

 
 

Você gostaria de interagir com especialistas engajados na Década do Oceano?